Susana Martins: “Sempre quis ser empresária”

Susana Martins, Administradora e Cofundadora do GrupoConcept (BodyConcept, DepilConcept e ConceptPlus)

Vestindo a pele de uma criança que sempre teve o sonho de ser empresária, Susana Martins é fundadora do GrupoConcept, estando ligada ao projeto desde 2005.

 Geralmente diz-se que quem corre por gosto não cansa. Se, realmente, cansa ou não… isso não sabemos. No entanto, para Susana Martins, uma coisa é certa: vontade de trabalhar não falta, nunca faltou e, ao que tudo indica, dificilmente faltará, algum dia.

“Ao contrário de quando se entra num projeto, onde apenas temos que operacionalizar um departamento ou empresa de grande dimensão, numa empresa que se cria de raiz e que cresce, ano após ano, em oferta de serviços, abertura de novas clínicas ou criação de novas marcas, tal como tem ocorrido no projeto GrupoConcept, nunca existe monotonia. Deste modo, a motivação de crescermos e evoluirmos é diária” – refere.

Para muita gente, quando a chegada ao ensino superior se começa a aproximar, crescem as dúvidas sobre o que é que realmente as completa, enquanto profissionais futuros. Para outros, dá-se o caso de não existir, sequer, uma única área que as apaixone. No caso de Susana Martins, a conversa é outra.

“Sempre quis ser empresária. Esse querer levou-me ao meu percurso académico no ISCTE e à minha carreira profissional” – explica.

Em qualquer carreira profissional, e tal como acontece para todas as restantes dimensões da vida, existem fases boas e fases menos boas. Para muitas marcas, os tempos de pandemia foram sinónimo de grandes dificuldades. No caso do GrupConcept, a história, mais uma vez, é diferente. Uma história de sucesso, numa altura em que inúmeros negócios se viram condenados ao insucesso. Tal como dizia a canção dos Amor Eletro, Susana Martins acredita que, no GrupoConcept, “juntos somos mais fortes”.

“Nem todas as empresas conseguem ter essa união que as leva ao sucesso. Temos uma rede com uma força e energia fantásticas, que confia em nós e que seguiu as nossas diretrizes estratégicas”.

Num cenário de imprevisibilidade, também tivemos a sorte de a estética ser um setor muito procurado no levantamento dos confinamentos e termos uma enorme procura dos nossos serviços e produtos. Estes foram os motivos para prosperarmos durante e, atualmente, no pós-pandemia.” – admite.

E como é de líderes que falamos, nunca é demais relembrar que o próprio GrupoConcept é líder de mercado, “quer na estética com a rede BodyConcept, quer na área da depilação permanente com a DepilConcept”. Possivelmente, existirão vários motivos que possam ser capazes de explicar o porquê da marca ser líder, no entanto, para Susana Martins, a explicação é bastante simples.

“Esta diferença de termos as maiores empresas do setor deve-se à nossa constante preocupação com a qualidade e com o agregar valor a tudo o que fazemos. Recebemos também, pelo quinto ano consecutivo, o prémio Escolha do Consumidor, na categoria “Clínicas de Estética”, na BodyConcept. Já na DepilConcept, ganhamos pelo terceiro ano consecutivo o prémio 5 estrelas, na categoria “Clínicas de Depilação” e recebemos o selo de reputação do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e Inovação (IAPMEI)”. – assinala.

Quanto a líderes perfeitas, já sabemos que tal conceito não passa de uma utopia, na medida em que o ser humano é, por definição, imperfeito. Mesmo assim, para Susana Martins, se a líder ideal existisse tinha de ser capaz de “definir estratégias, estar presente quando precisam dela, fornecer as ferramentas para todos os objetivos definidos serem alcançados, e, se necessário, trabalhar lado a lado com o resto da equipa”.

Numa sociedade em que, cada vez mais, a questão da igualdade de género é posta em causa, a verdade é que a maior parte dos cargos de chefia ainda continuam a ser ocupados por homens. Para Susana Martins, a luta por uma sociedade laboral igual é diária, motivo pelo qual “[acredita] que a igualdade de género vai ser alcançada”.

“Atualmente já vemos resultados nas escolas, na gestão familiar e em alguns ambientes de trabalho. É certo que a maioria dos cargos de gestão são desempenhados por homens, que os ocupam, por vezes, sem mérito, mas, atualmente, a geração de mulheres da nossa sociedade é aguerrida, formada, independente e está a ganhar cada vez mais destaque no mercado de trabalho” – conclui.