Como estar na moda e intemporal ao mesmo tempo com carisma

Sou designer de moda, trabalho em moda, visto pessoas, é certo. Por isso entendo que, uma das perguntas que mais me fazem seja: “quais são as tendências para esta estação, Catarina?” Sorrio… Desculpem desapontá-los, eu sou contra “tendências de moda”. Munidos de carisma, estaremos sempre na moda. Para mim o fundamental é isso mesmo, o carisma. Defendo a personalidade, o “próprio estilo”, o sentir-se bem consigo, defendo que a moda vem de dentro para fora.
Não é por uma saia e casaco ser de um estilista conceituado das passerelles internacionais e da última estação que, vestindo-o, se fica atual. Não. No meu caso até acho que ficaria “ridícula”. Não encaixa em mim, não combina com o “meu estilo”, coma minha personalidade e… vestir qualquer coisa que nos inibe, só porque alguém disse que “está na moda”, é ultrapassadíssimo é a meu ver o mais “fora de moda” que pode haver.

1º CADA PESSOA TEM UM CORPO – UMA ALMA – UMA FORMA DE ESTAR
Sabe qual o seu tipo de corpo?
Sim, tem um corpo que se enquadra numa definição. Mas isso não é mau. Conhecê-lo, saber interpretá-lo será uma boa forma de andar “bem vestida” e elegante. Isso: é moda! Usa-se definitivamente!
Mas o mais importante de tudo é que entendendo o seu corpo, pode parar de se cobrar e aceitar o corpo como ele é, e vestir-se bem de forma adequada à sua estatura, formas, materiais e cores que a fazem sorrir.
Isso quer dizer que tem roupa que não pode usar? Não. Pode vestir o que quiser… Mas acredito que quando vestimos algo é a “nossa cara” que evidência o que mais gostamos no nosso corpo e camufla aquilo que menos admiramos, fica bem, consequentemente sentimos-nos muito melhor, criamos o nosso estilo.

1. Corpo Triangular ou Pêra
O corpo em formato de pêra consiste em quadris mais largos do que os ombros e uma cintura mais definida e fina. Quando o assunto é escolher peças para esse formato, o ideal é focar nos ombros.
A dica aqui é investir em vestidos com mangas volumosas, cintura marcada e com a parte inferior solta ou levemente afunilada. Assim, compõe um visual mais proporcional e equilibrado, deixando o quadril esguio. Deve-se evitar decotes profundos em V e vestidos com detalhes relevantes na região do quadril.

2. Corpo Retangular
O físico retangular é definido por falta de curvas, significando ombros, quadris e cintura na mesma medida e proporção. A dica aqui é “criar” curvas e formas. Deve utilizar vestidos com decotes em V ou U, que dão ideia de cintura mais definida. Pode abusar de acessórios como cintos acima da linha da cintura, que darão maior volume para os seus quadris, amenizando o formato retangular do corpo, saias rodadas e vestidos de cintura baixa, tipo anos 40. Nesse caso, o ideal é evitar modelagens amplas, pois não favorecem a falta de curvas.

3. Corpo Triângulo Invertido
O formato triângulo invertido consiste em ombros mais largos do que o quadril. Nesse caso, o foco deve ser destacar as pernas e minimizar os ombros. O ideal é usar vestidos de viscolycra com decotes estreitos e profundos. Qualquer detalhe, seja no modelo do vestuário ou na estampa, deve estar na parte inferior. Dessa forma, será possível formar um visual mais harmónico e equilibrado. Aqui, deve-se evitar decotes canoa, modelagens muito justas e cintura alta.

4. Corpo Ampulheta
O corpo ampulheta é bem curvilíneo, sendo marcado pelos quadris com a mesma largura dos ombros, cintura fina, seios e rabo fartos. O ideal, nesse caso, é priorizar o uso de vestidos transpassados e cinturados. Pode-se investir também em acessórios como faixas e cintos médios ou finos, que colaboram na marcação da cintura. Vestidos soltos e largos ou roupas com ombreiras não são indicados aqui. Eles só criaram volume e desfavorecem a proporção.

5. Corpo Oval
Talvez este seja o biótipo mais desafiador. Não pelo formato em si, mas pelas opções de roupa no mercado. O corpo oval é composto por ombros e quadris na mesma largura, mas a cintura não é fina. O ideal aqui é focar no colo, braço. Deve-se investir em vestidos com cortes abaixo do busto, retos ou chemises até a altura do joelho, além de tecidos mais estruturados e decotes canoa, que ajudam a amenizar a cintura. Vestidos tipo camisões são uma ótima pedida no verão. O que se deve evitar aqui são vestidos tomara-que-caia, curtos e listras horizontais. Tudo isso cria uma impressão ótica de aumento de volume, o que não é recomendável aqui.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar