A mulher na Política

Sabemos que na política, ainda continuam em minoria. Contudo, já temos grandes exemplos a nível internacional de mulheres que ocupam lugares de extrema relevância.

Angela Merkel, Chanceler da Alemanha; Theresa May, Primeira-Ministra do Reino
Unido e Erna Solberg, primeira-Ministra da Noruega são exemplos de perseverança.
Desde a segunda década do século XXI que temos vindo a assistir à crescente remodelação na liderança política, quer à esquerda quer à direita. São muitos os rostos femininos que lideram as Comissões Políticas concelhias e também se candidatam ao cargo de Presidente de um Município. São mulheres determinadas, de pulso firme. Querem garantir a participação feminina no poder democrático, e a igualdade de oportunidades na liderança, em todos os níveis de tomada de decisão.
Por promover a igualdade também são alvo de comentários insultuosos. Recordamos, o caso da eurodeputada Marisa Matias que, no seu perfil do facebook, denunciou a forma como as pessoas preenchiam a sua caixa de comentários com palavras agressivas e ameaças. Uma sociedade igualitária não pode permitir o ódio! Uma sociedade igualitária tem de promover os bons valores democráticos!

Nestas  eleições autárquicas de 2017, os portugueses escolheram os autarcas de 308 municípios e de 3.091 freguesias. Portugal tem 9.412.461 eleitores inscritos que podiam votar nestas eleições autárquicas, menos do que nas anteriores, em que estavam registados pouco mais de 9,5 milhões.

De acordo com os dados disponibilizados pelo Ministério da Administração Interna contabilizados, foram, até agora, 32 as mulheres que vão assumir o mais alto cargo em municípios, mais nove do que em 2013. O Partido Socialista lidera na escolha de mulheres para chefiarem municípios, com 18 presidentes eleitas.

Há mais mulheres nas autarquias portuguesas!

Artigo anteriorSalmão: sim ou não?
COMPARTILHAR